RESPONSÁVEIS POR PRODUTOS COM SUSPEITA DE FALSIFICAÇÃO PODERÃO RESPONDER POR CRIME CONTRA PROPRIEDADE INDUSTRIAL

A Polícia Civil apreendeu cerca de 20 toneladas de produtos com suspeita de falsificação em uma operação antipirataria na manhã de sexta-feira (31), o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) cumpriu mandados de busca e apreensão em um shopping na rua 25 de março, região central da capital paulista. Cerca de 20 toneladas de produtos com suspeita de falsificação foram apreendidos.

 Ação em Shoppings Populares

De acordo com a polícia, o objetivo da ação era encontrar e apreender produtos falsificados. Os agentes foram concentrados em lojas de um dos shoppings no endereço, considerado o maior centro popular de compras da América Latina. Entre os produtos apreendidos estão bonés, camisetas, tênis, brinquedos e bolsas.

Em abril, a rua foi citada em um relatório do governo dos Estado Unidos que abordava questão a questão da pirataria. O local foi descrito como um mercado infame junto com outros pontos de comércio popular na América Latina.

Imitação de Marcas Famosas

Os produtos imitam marcas famosas sem autorização. Eles serão colocados em um caminhão, com capacidade para 12 toneladas, e levados aos galpões das empresas responsáveis pelos itens legítimos.

O conhecido centro de comércio popular no bairro as Sé, a rua 25 de março frequentemente é alvo de operações contra produtos falsificados.

Crime Contra a Propriedade Industrial

Pelo menos 16 pessoas estavam prestando depoimentos sobre o material apreendido, o objetivo é descobrir a origem dos produtos falsificados. Os produtos passarão pela perícia e se a falsificação for confirmada, elas serão investigadas por crime contra a propriedade industrial

A operação contou com equipes da prefeitura, policiais da Guarda Civil Municipal e agentes da 1º Delegacia DIG (antipirataria), totalizando 60 pessoas. O entorno do shopping foi bloqueado para o cumprimento dos mandados.

Apreensão

Mais de 700 mil produtos piratas foram apreendidos no primeiro semestre de 2020, segundo informações divulgadas pelo Deic no último dia 28. As apreensões resultaram na abertura de 222 inquéritos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *